Apresentando: Minha Moda, Minha Beauté & A Arte de Redefinir-se

Olá, aqui é a Lina novamente. 🙂

O post de hoje é bastante especial para mim e é por isso que decidi publicá-lo no dia do meu aniversário. Tem sido algo que eu estou disposta a fazer por um bom tempo, mas eu estava com medo e tinha (bem, eu ainda tenho) tantas perguntas a fazer-me. Quem sou eu? O que me define? Qual é o meu propósito na vida? Como eu devo conduzir o meu destino?

Eu estou fazendo 23 anos hoje e desde os meus 15 eu tenho vivido com uma doença auto-imune, que basicamente me faz perder a força nos meus músculos. Os médicos me disseram que minha condição é in-curável, mas dentro da minha cabeça, in-curável é o curável que vem de dentro, e foi assim que começou a minha jornada de redefinição. Eu passei por muitas ocasiões muito desafiadoras e, claro, em algumas delas foi difícil manter o ritmo, mas no final, eu sempre consegui. Para isso, primeiramente eu sou grata aos meus pais, eles me ensinaram os valores e a força para nunca desistir e, mais importante, para nunca me tornar uma vítima das circunstâncias com as quais a vida me apresentou; Meus verdadeiros amigos, que sempre estavam lá para me apoiar e compartilhar os momentos felizes e não tão felizes. Também sou grata por todas as pessoas que atravessaram a minha vida e deixaram um belo pedaço delas comigo, e nos últimos dois anos e meio, meu carinhoso e amoroso marido, que está todos os dias ao meu lado. Há uma coisa que todos eles têm e, o mais importante, eu tenho: ser capaz de me dar amor incondicional e eu não poderia estar mais feliz e ser mais grata por ter isso na minha vida.

É tão fundamental amar a si mesmo apesar das condições. É tão fundamental não permitir que ninguém além de VOCÊ defina quem você é. Então, eu lhe pergunto: O que define você? É o trabalho que você faz? É a sua aparência exterior? É a sua deficiência? Ou é o que você sente paixão por? É a sua bondade e carisma? E se você ainda não sabe a resposta para estas perguntas ou se a resposta não é significativa para você, eu lhe pergunto: Quem você QUER ser? ESCOLHA quem você quer ser. DESEJE quem você quer ser. E SEJA quem você quer ser! Você não deve permitir que o destino controle o resultado da sua vida. Escolha o seu destino, mesmo que você tenha que reinventar o caminho, porque estamos reinventando os nossos gostos e paixões o tempo todo. Porém, às vezes não vamos atrás deles. Confie na sua intuição e no seu instinto. Deseje ser singular e não tentar se encaixar aos olhos da sociedade, afinal todas as pessoas mais notáveis que eu conheço estavam tentando fazer o (im)possível. Deseje a sua independência e liberdade para seguir as suas paixões e ser a voz que você ouve dentro do seu coração. Seja autêntico, sincero e natural, especialmente pra si mesmo. Intencionalmente defina-se e redefine-se até que você esteja feliz! Eu sei que as palavras não ensinam, é a experiência de vida que o faz, mas isso não significa que eu não posso incentivá-lo e convidá-lo para se juntar a mim e fazermos uma jornada juntos.

Minha ideia para este projeto foi inspirada por algumas lindas pessoas que vieram de encontro aos meus olhos e chamaram a minha atenção no início deste ano e as minhas maiores influências foram essas duas mulheres poderosas e ousadas: Lizzie Velasquez e Kica de Castro. Então, esse projeto é chamado de “A Arte de Redefinir-se”, e é sobre inclusão e diversidade. Inclusão de todos os tipos de corpo, cabelo e pele, identidades raciais e de gênero e diferentes origens culturais. A diversidade é a beleza deste projeto. Aqui nós não seguimos regras ou tendências, fazemos o que queremos e o que nos satisfaz. Beleza e Moda aqui são uma expressão de auto-cuidado e não de esnobismo ou de um padrão a ser alcançado. Nós nos definimos e quando mudamos nossa mente nós nos redefinimos. E o mais importante, não permitimos que ninguém, a não ser nós mesmos, faça essas escolhas.

LL-the-art-of-redefining-yourself-lina-levien

Eu preciso de uma cadeira de rodas para locomoção, eu sou capaz de andar se alguém me segura, mas é muito mais fácil ter um meio de transporte que faz as coisas melhores e mais rápidas para mim. Quando eu tinha que sair para algo, eu pensava frequentemente duas coisas: 1ª. “Eu não quero que as pessoas sintam pena por mim porque eu estou em uma cadeira de rodas, então que eu não irei.” ou 2ª. “Eu não vou me vestir bem demais para que as pessoas não olhem para mim.” E a coisa é: EU SEMPRE AMEI ME VESTIR BEM! Eu amo todo o ritual de escolher as minhas roupas, acessórios e colocar maquiagem. Sempre amei! E eu realmente nunca me importei se alguém pensava que eu estava “vestida bem demais” porque sabe, é o meu estilo e é parte de quem eu sou! Mas de alguma forma, quando comecei a usar a cadeira, há 3 anos atrás, minha confiança interior foi abalada e eu pensei que todo mundo olharia para mim por causa da cadeira de rodas e ainda mais se eu não estivesse vestida como “alguém que está em uma cadeira de rodas deve se vestir”, e eu perdi de viver tantos momentos bonitos por causa disso. Não demorou muito tempo para ter a minha paixão de se vestir brotando novamente e foi tão libertador e capacitante para mim. Os elogios que recebo muitas vezes são sobre as minhas roupas ou o quanto a minha pele é viçosa (hihihihi me gusta) e se alguém está olhando estranho eu realmente não me importo. Eu amo o jeito que eu pareço e faço as coisas intencionalmente para que eu me sinta feliz!

lina-levien-rolling-chair

lina-levien-rolling-chair (6)

Confesso que o meu estilo mudou um pouco porque eu preciso pensar mais sobre o conforto do que a aparência ao escolher roupas. Além disso, meu tamanho é ainda mais difícil de encontrar, mas eu tenho gerenciado e me divertido com o processo. E eu aprendi que conforto não significa vestir-se mal, pelo contrário! Um look confortável e bonito é um luxo.

Essa sou eu com a minha companheira de todos os momentos e que mudou a minha vida completamente. Eu não mudaria nada o que aconteceu comigo, porque tudo me fez crescer como pessoa e isso é muito mais gratificante. Eu abracei o que me faz única e me destaca no mundo. E eu parei de apenas sobreviver ou viver pela metade, agora eu quero conquistar a minha vida.

lina-levien-rolling-chair (8)

lina-levien-rolling-chair (9)

lina-levien-rolling-chair (4)

lina-levien-rolling-chair (2)

Feliz Páscoa!

Muitos beijos e até breve! 🙂


P.S.: Feliz Aniversário, Emma Watson!

lina-levien-ll-collective-pt

12 Comments Add yours

  1. Eliara says:

    Muito bom carol!!! Parabéns!!!

    Like

  2. Madê Levien says:

    Fico feliz em saber que estas VIVENDO querida, que continuas vaidosa e alegre. Te amo. Bj da tia Madê.

    Like

  3. Margarida Levien Leal says:

    Parabéns, Carol!! A coisa mais importante é ser feliz !!!! A tua felicidade ´é a nossa felicidade!!! Beijos!!!!

    Like

  4. joydaviz says:

    Carol, amei a sua história e o blog. Você se expressa muito bem!
    Encontrar o seu blog foi uma grata surpresa. Ler o seu relato aqueceu meu coração e, eu que já sou otimista fiquei ainda mais esperançosa pelo futuro, por perceber pessoas corajosas como você que sempre lutam para ser o melhor que podem ser e deixar uma mensagem positiva no mundo. Beijão! ♥

    Liked by 1 person

    1. Lina Levien says:

      Você que aqueceu o meu coração com essas palavras tão lindas! Muito obrigada pelo carinho! Fico tão contente em saber que eu consegui passar uma mensagem que ressoou com você. Essa é a minha principal missão. Beijos beijos! 😘❤️🌹

      Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s